Como a Pandemia de COVID-19 está afetando apostas

A novela coronavírus, também conhecida como COVID-19, devastou indústrias e economias ao redor do mundo. Com as restrições de circulação, isolamento social e lockdown, tem sido quase impossível para alguns negócios manterem suas operações.

Cassinos são parte da indústria do entretenimento, a qual foi impactada, particularmente, de forma bem dura. Mas como o mercado de apostas foi afetado e existe alguma alternativa?

O FECHAMENTO DE CASSINOS FÍSICOS

Existem poucos cassinos físicos na Índia em comparação com outros países do mundo. Apenas dois estados permitem cassinos físicos operarem: Goa e Sikkim.

Ambos os estados indianos rapidamente fecharam suas unidades em Março, junto de outros espaços públicos como piscinas públicas, academias de ginástica e cinemas.

Este movimento dos estados indianos reflete as medidas tomadas por países ao redor do mundo. Devido aos riscos de permitir cassinos a permanecerem abertos, autoridades fecharam as portas para um futuro próximo.

Mesmo o local mais famoso por cassinos no mundo, Las Vegas, fechou as portas para esperar o COVID-19 passar. A cidade não havia sido fechada desde o funeral de JFK em 1963, logo, a decisão pelo fechamento é monumental.

Esse fechamento não deixou de ser controverso: o prefeito de Las Vegas divergiu da decisão do governador em fechar por um longo período, preferindo um fechamento rápido de cerca de 7-10 dias.

Entretanto, num cenário de espiral e sem sinal de abaixamento da curva, o governador de Nevada prorrogou o fechamento dos cassinos e Las Vegas por um período ainda maior.

A preocupação é que quanto mais os cassinos ficarem fechados, maior é a probabilidade de perda de empregos. Aos cassinos é permitido o acesso ao fundo emergencial para empresas instaurado pelo governo dos Estados Unidos, mas já houve duras críticas dos pagadores de impostos a respeito de dinheiro ser utilizado para recuperar cassinos.

O fundo é enorme, de cerca de US$ 454 bilhões, parte de um total de US$ 2 trilhões de um pacote de ajuda anunciado. Mas, esse valor terá de ser compartilhado por todos os negócios.

OS CASSINOS DE MACAU

Os cassinos de Macau são a exceção, pois após um breve fechamento em Fevereiro, eles retomaram a operação. Com pouco mais de de 40 cassinos na região, cerca de 80% da economia local é baseada no movimento dos cassinos. O fechamento prolongado dessa atividade resultaria em uma catástrofe para qualquer um que dependa dos cassinos para ter renda.

Por mais que os salões de jogos estejam abertos novamente, não são mais como antigamente. Turistas são barrados na entrada, por receio de que eles portem o vírus de outras localidades.

Não que haja tantos turistas assim em Macau atualmente; analistas estimam que o turismo tenha sofrido uma queda de 98% comparado a 2019.

Dentro dos cassinos, existem ainda mais restrições. Metade das mesas e dos assentos segue interditada para garantir que os jogadores mantenham uma distância segura entre si.

Por exemplo, as mesas de bacará estão abertas, mas apenas quatro jogadores são permitidos, ao invés dos convencionais oito. Ainda há verificação de temperatura, uso obrigatório de máscaras faciais e um atestado obrigatório de condição de saúde que, tanto funcionários, quanto clientes são obrigados a assinar.

O custo para manter os cassinos abertos também tem sido alto. Apenas para mantê-los abertos por um dia gasta-se entre US$ 1,5 e US$ 4 milhões, e, ao mesmo tempo, com virtualmente nenhum lucro sendo gerado.

Apesar dessas perdas financeiras, os cassinos de Macau não receberão qualquer auxílio do governo. A ajuda fornecida está sendo direcionada a trabalhadores e pequenos negócios, com cassinos à mercê da recessão.

EVENTOS ESPORTIVOS CANCELADOS

Com mais de dois milhões de pessoas infectadas e dezenas de milhares de mortos, seria inevitável que os eventos esportivos não fossem cancelados. Como as temporadas em várias modalidades foram suspensas, o impacto de longo prazo em eventos importantes começou a ser percebido.

Durante o verão de 2020, as Olimpíadas seriam realizadas, um evento de dimensão global que agora foi adiado em um ano – no mínimo.

O futebol foi profundamente impactado em nível nacional e internacional. Grandes eventos como a Euro e a Copa América foram adiados até 2021, enquanto a Champions League, African Nations Championship e as finais da Liga CONCACAF foram todas adiadas ou suspensas.

Ligas nacionais ao redor do mundo foram suspensas, também, com as autoridades sem saber, ao certo, quando será o melhor momento de retomá-las e como fazê-lo em segurança. Possibilidades como jogar com portões fechados foram aventadas, mas nenhum acordo foi firmado, ainda.

Em alguns países, os treinos de equipes de futebol foram cautelosamente retomados, mas ainda sujeito ao isolamento social. Isso tornou difícil qualquer avanço em condicionamento, mas está ajudando a manter certo preparo dos atletas.

Apenas três países não suspenderam suas modalidades: Nicarágua, Taiwan e Belarus. Isso permitiu uma operação tímida das casas de apostas online.

Não apenas o futebol e o atletismo foram afetados: esportes automotivos, tênis, basquete, boxe, basebol, golfe, críquete, hóquei e hipismo são apenas alguns dos esportes mais populares que tiveram seus eventos cancelados ou adiados.

A aposta esportiva é um mercado gigante, e as perdas dessa área serão outro grande golpe nos negócios de apostas. Somente em Nevada, US$ 500 milhões são gastos todos os meses por apostadores esportivos.

Ao redor do mundo, o cancelamento ou adiamento de tantos eventos esportivos resultará na perda de bilhões de dólares.

O IMPACTO NO MERCADO DE APOSTAS VIRTUAIS

Sem competições acontecendo, os sites de apostas online não têm muito a oferecer aos apostadores neste momento, quando se trata de aposta esportiva – a não ser que tenham o elemento cassino em seus modelos de negócios.

Apesar de não ser possível apostar em esportes e competições, isso não significa que a agenda de apostas está totalmente vazia. Com jogos de cassino, jogos online e o pôquer, existe um número variado de opções para qualquer um que queira jogar online.

O mercado cresceu rapidamente nos últimos anos, com mais países ao redor do mundo legalizando o jogo online, aumentando o alcance de operadores do mercado de apostas online.

Na maior parte da Índia, é ilegal em uma casa de apostas física, mas a lei é diferente para o jogo online. Apostadores indianos podem apostar em casas internacionais baseadas fora do país sem violar qualquer lei.

Não há nada no ordenamento jurídico indiano que coloque restrição a aposta online. Isso significa que a Índia, como vários outros países ao redor do mundo, tem uma boa aceitação ao mercado formal de apostas online.

Governos de diferentes países manifestaram suas preocupações sobre a combinação entre lockdown e aposta online.

Algumas nações se mexeram, seja para impor limites às apostas, ou as suspenderem por completo por tempo limitado, como Portugal e Suécia.

Existe um questionamento sobre quão apegados ao mercado físico de apostas são as pessoas que geralmente apostam. Alguns experts acreditam que o impacto não será tão alto, com os apostadores esportivos migrando para o mercado de e-sports.

Um olhar sobre as casas de apostas online indica que ele a predominância está sendo dos consumidores de apostas em e-sports como alternativa.

Apesar desse fator, cassinos online têm experimentado um pico no jogo online com relatos de crescimento de até 67%. Jogos de cartas online com dealers ao vivo também presenciaram um aumento significativo.

Um dos agentes, Global Poker, relatou um pico de 43%. Ocorreu um salto especial dos calouros em jogo de pôquer online, com o número alçando voo de 255%.

O CRESCIMENTO DOS E-SPORTS

O mercado de e-sports vem crescendo gradualmente em popularidade e proeminência nos anos recentes, mesmo em tempos normais sem pandemia. Torneios LAN se tornaram grandes negócios, com as pessoas viajando distâncias consideráveis para se encontrarem para a disputa com outros entusiastas.

A audiência dos torneios LAN e as apostas nessa modalidade se tornaram negócios muito relevantes, e iniciativa similares de jogos digitais estão provendo uma alternativa na ausência de esportes convencionais.

Apesar de não ser possível organizar torneios muito grandes da modalidade LAN, o progresso tecnológico e a prevalência de plataformas como Twitch e YouTube tornaram possível a aposta nas competições.

A aposta ao vivo (live betting) nestes tipos de modalidade esportiva já é realidade há muitos anos, e, como os eventos esportivos convencionais estão suspensos, o e-sports avançou para preencher essa lacuna.

Tecnicamente, qualquer jogo online pode ser adicionado aos e-sports, mas aqueles que são universalmente conhecidos tendem a ser os mais populares. Um exemplo do topo é o jogo FIFA, o qual a maioria dos gamers e apostadores já conhecem.

Experts acreditam que os e-sports estão caindo tanto no gosto do público que, mesmo após a pandemia, a paixão vai permanecer.

Mesmo que os e-sports não consigam substituir por completo o esporte convencional, é esperado que o salto em interesse mantenha-se exitoso para bem depois que a COVID-19 passar.

TEMPOS DIFÍCEIS À FRENTE

Empresas especializadas em apostas estão e estarão, sem dúvida, enfrentando tempos difíceis pela frente, com muitas experimentando um corte significativo em seu valor de mercado.

Qualquer empresa com uma grande resiliência, seja em seu cassino físico, ou em sua casa de apostas online, terá de enfrentar pesadas perdas que não devem ser compensadas pelo crescimento do mercado online.

Entretanto, aquelas que são somente ou essencialmente vinculadas aos jogos online e a cassinos online talvez percebam que sua renda migrou para outra direção, com mais apostadores se cadastrando do que em qualquer outro tempo.

Com os sinais de que o lockdown e o isolamento social devem permanecer por um tempo considerável globalmente, o mundo das apostas terá de se adaptar a um novo mundo de e-sports e jogos online, caso queiram sobreviver.